Please enable JS

Blog

lider

A diferença entre o líder e o chefe

6 de dezembro de 2018 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO

Como os chefes podem passar a ser vistos como figuras inspiradoras para as suas equipes? Simples: tornando-se líderes. Um chefe gerencia seus funcionários; um líder inspira seu time a inovar e pensar de maneira criativa. Um chefe oferece resposta; um líder busca soluções. Um chefe avalia resultados; o líder promove os resultados. Um chefe controla; um líder confia. Um chefe crítica; um líder encoraja. Essa lista pode seguir de maneira quase infinita.

Há um velho ditado que diz: “as pessoas não pedem demissão de seus empregos, elas pedem demissão de seus chefes”. Os dados confirmam que isso não é apenas um ditado: segundo uma pesquisa Gallup realizada em 2015, cerca de 50% dos profissionais responderam que, em algum momento de suas carreiras, pediram demissão para não ter mais que conviver com seus chefes.

Um bom líder estabelece canais reais de comunicação entre os membros de sua equipe. Não basta conduzir bem o time no dia a dia; é preciso pensar de maneira estratégica, planejar e executar ações que levem a empresa para a frente. Empresas de tecnologia, por terem entre suas lideranças muitas vezes profissionais jovens e até mesmo em seu primeiro cargo de gerência ou coordenação, encaram com mais naturalidade a necessidade de formar esses profissionais. O caminho mais complexo, para eles, não é ser promovido e virar chefe. Sem dúvida alguma o mais difícil é se tornar um líder. Como contribuir com as skills necessárias para que esses chefes se tornem líderes? Por meio de uma atribuição que faz toda a diferença: o empoderamento.

Antes de iniciar o processo de empoderamento de um gestor, é necessário mapear qual é o tipo de líder que esse profissional pode e deseja ser. Para que seja bem-sucedido nessa missão, sua preparação envolve uma certa personificação do seu processo de desenvolvimento. Se a ideia é promover o gestor de uma área técnica que já possui grande conhecimento, aprimora-se o seu potencial de liderança. Se for um profissional com habilidades de líder e de potencializar times, mas deficiências técnicas ou dificuldades para seguir processos mais disciplinados, capacita-o para isso.

Em relação às possibilidades de carreira, quais são os objetivos? Chegar ao auge em um, dois ou três anos? É possível ser um líder sem saber delegar tarefas? E técnicas para falar em público, é possível liderar sem isso? Ou então ser um líder que não consegue dar feedbacks claros? Talvez tão fundamental quanto personificar o processo de desenvolvimento seja preencher os eventuais gaps com o aprendizado de ferramentas que podem ser acessadas quando forem necessárias.

Fonte: Mundo RH

Fonte da imagem: Designed by Katemangostar

Posts relacionados

reuniao

Conheça 4 etapas da gestão estratégica de pessoas

19 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO
reuniao

As etapas para criar sua estratégia de RH!

18 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO
conversa

Feedback negativo? 5 conselhos para não levar as críticas para o lado pessoal

17 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO
entrevista

Como melhorar o processo de recrutamento com Hard e Soft Skills

16 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO
lideres

Líderes que geram lucro: como identificá-los

12 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO
profissional

6 benefícios de mindfulness – ou “atenção plena”

11 de julho de 2019 / Carreira / por Comunicação Krypton BPO

abc