Please enable JS

Blog

compras-online

Marketplace: marketing e performance em sinergia nas vendas online

29 de janeiro de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO

Quem atua com vendas online sabe que o sucesso nesse segmento depende de vários fatores. Preços competitivos, um bom catálogo e usabilidade são apenas alguns dos aspectos que definem o êxito da estratégia. Mas todos esses itens só podem gerar os resultados desejados se tiverem lastro em um elemento-chave: tráfego qualificado. Para isso, o marketplace pode ser um aliado poderoso.

Esse modelo de venda é relativamente novo e começou a ganhar força no Brasil a partir de 2012, quando grandes ecommerces como Americanas, Extra, Walmart e Mercado Livre abriram espaço em seus sites para que outros lojistas anunciassem. Nesse modelo, todo o trabalho de atração do cliente e de consolidação do pagamento fica a cargo da rede varejista, que cobra do vendedor uma comissão por cada pedido. Somente o trabalho de cadastro de produtos, o envio e o pós-venda ficam sob responsabilidade do contratante.

Na prática, todos saem ganhando: as grandes varejistas ampliam o faturamento, os comerciantes conquistam mais visibilidade e vendas e os consumidores encontram tudo o que desejam em um só lugar. Por esse motivo, trata-se de uma solução que pode ser útil tanto para donos de ecommerce quanto para agências que estão buscando novas formas de ampliar a performance comercial de seus clientes no ambiente digital.

Neste post, você vai entender melhor as vantagens do modelo e como ele pode ser aplicado para gerar bons resultados em termos de marketing e também no desempenho das vendas. Acompanhe!

Vantagens de anunciar em marketplaces
A operação em parceria com grandes ecommerces está em franca ascensão no Brasil. Conforme a pesquisa Vender em Marketplaces: Diagnóstico e Tendências, 88% dos lojistas projetam um aumento nas vendas desse modelo em 2019. Para isso, 66% indicam que vão fazer investimentos ainda maiores do que os de 2018. Esse otimismo está diretamente relacionado às vantagens da estratégia, tais como:

Barreiras de entrada reduzidas
Não é preciso ter uma loja virtual para anunciar em marketplaces. Basta seguir alguns pré-requisitos simples, como ter uma empresa formalizada. Além disso, a manutenção e a infraestrutura — como servidores, gateways de pagamento e sistemas antifraude — ficam a cargo do canal.

Tráfego altíssimo
Os principais marketplaces do Brasil somam uma audiência acima de 100 milhões de usuários únicos, muito mais do que qualquer ecommerce independente.

Alcance nacional
Além de audiência, é possível conquistar clientes em escala nacional, o que ajuda a alavancar os resultados, sobretudo em negócios regionais.

Recursos de fidelização
Os grandes ecommerces têm diferenciais como meios de pagamento com bandeira própria e serviços premium de logística que ajudam a fidelizar os consumidores, contribuindo para elevar a recorrência dos pedidos.

Implementação rápida
Uma vez publicados os anúncios, o lojista fica apto a receber pedidos imediatamente, sem se preocupar com o posicionamento de marca ou atração de audiência.

É muito difícil um ecommerce recém-criado contar com todos esses diferenciais, fazendo com que o retorno sobre o investimento (ROI) aconteça apenas no longo prazo caso não seja feito uso do marketplace.

Como os marketplaces podem contribuir para o marketing As vantagens listadas acima também contribuem em termos de marketing para qualquer revendedor, fabricante, importador ou distribuidor que opere uma loja física ou virtual. Primeiro, é possível conseguir uma ampla visibilidade para os produtos com um baixo custo. Isso tem utilidade tanto no lançamento de novas marcas, itens ou coleções quanto para o posicionamento de mercado.

Imagine, por exemplo, uma indústria que deseja testar uma nova linha de produtos. A divulgação para o consumidor final pode ser feita por meio dos marketplaces, reduzindo o custo com a rede de distribuição e gerando resultados com maior agilidade.

Outro benefício relevante ocorre em termos de branding. Os grandes ecommerces são altamente criteriosos quanto à postura dos lojistas perante o consumidor final. Práticas como atrasos no envio e a venda de itens falsificados não são toleradas. Na prática, isso significa que somente marcas qualificadas estão presentes nos marketplaces, transmitindo credibilidade para o cliente.
Finalmente, o uso dos marketplaces permite explorar mídias alternativas, que não estariam disponíveis de outra forma. Os principais sites que dessa forma têm sistemas próprios de anúncio, que operam por meio dos modelo de custo por clique (CPC), impressões (CPM) e display.

Efeitos do marketplace na performance
Na prática, varejistas que investem em Marketing Digital costumam ter um objetivo central: aumentar as vendas. Novamente, os marketplaces contribuem diretamente para esse resultado.

Como já foi dito, ao anunciar nos marketplaces, todo o esforço de aquisição de tráfego fica a cargo do canal. Ou seja, há um time de especialistas atuando na gestão de campanhas, segmentação, mensuração de resultados etc. Soma-se a isso o foco na experiência do usuário, já que a maioria dos sites tem aplicativos próprios ou páginas altamente otimizadas para dispositivos móveis. Isso tudo cria um ambiente altamente favorável à conversão dos visitantes.

Há ainda um esforço muito grande dos marketplaces em termos de inteligência de mercado. Como o volume de vendas é muito elevado, podem-se identificar facilmente padrões de consumo e tendências. É comum que os canais compartilhem com os lojistas parceiros informações como:

Dicas de itens com alta demanda:

  • Orientações sobre cadastro e precificação dos itens;
  • Listas de fornecedores.

Tais dados permitem que o lojista venda de modo mais eficaz, direcionando esforços para produtos que vão gerar os melhores resultados.

Outro ponto relevante é que os grandes ecommerces são protagonistas em sazonalidades como a Black Friday, Dia das Mães, Dia dos Namorados, entre outros. Além do investimento em campanhas, que geram visibilidade e atração, há uma infraestrutura robusta para suportar picos de acesso e de processamento de dados.

Por fim, também é possível gerar uma diversificação de canais de aquisição. Isso é particularmente útil em segmentos nos quais mídias pagas clássicas, como Facebook Ads e Google Ads, tenham alta competitividade e custo. Com um orçamento muito menor pode-se gerar um impacto semelhante, evitando a saturação.

Agências que atendem clientes atuantes no varejo também podem indicar o modelo como uma forma de gerar esses resultados de forma inovadora e eficaz.

Fonte: Resultados Digitais

Fonte da imagem: Projetado pelo Freepik

Posts relacionados

instagram

Novidade na área: Instagram libera agendamento de posts

7 de agosto de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO
marketing-digital

5 táticas essenciais para uma Estratégia de Marketing Digital

6 de agosto de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO
instagram

As curtidas do Instagram sumiram. Como isso afeta o seu negócio?

23 de julho de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO

6 dicas para conseguir seguidores orgânicos no Instagram

15 de julho de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO
redes-sociais

Brasil é o país que mais usa redes sociais na América Latina

8 de julho de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO

Tipos de Marketing: conheça as principais áreas e suas funções

24 de junho de 2019 / Marketing / por Comunicação Krypton BPO

abc